«HUMOR PARA UNS, OFENSAS PARA OUTROS.» #JESUISCHARLIE #RESPECTFORMUSLIM

18:12

Não sou decerto a pessoa mais indicada para opinar sobre este assunto. Não sou leitora do jornal Charlie Hebdo nem tenho acompanhado na íntegra a situação que se passou em Paris. No entanto, a confusão gerada em torno deste acontecimento é tanta, que não consegui deixar de escrever a minha opinião aqui no blog (oxalá não me ofereçam represálias também!).

Muito resumidamente, o Charlie Hebdo é conhecido pelas suas diversas caricaturas de humor negro e sátira religiosa/social. No passado dia 7 de Janeiro, um grupo de muçulmanos armou um atentado às instalações da revista, tirando a vida a vários jornalistas e caricaturistas. Desde então muitos têm sido os que se questionam sobre os valores de liberdade de expressão, direitos humanos entre outros direitos “fundamentais”. E eu, pergunto-me, se há realmente uma definição concreta e finita para a palavra liberdade, neste caso, liberdade de expressão. O que se passou em França, foi não só um atentado à liberdade de expressão, mas sim aos direitos humanos. Isto tudo porque o povo muçulmano é de tal forma devoto ao seu Deus que ultrapassa e sobrepõe-se a qualquer tipo de leis morais e éticas. Dão preferência ao seu Deus do que às suas próprias vidas, e claro, muito menos à dos que fazem troça do mesmo!

Não estou aqui para afirmar convictamente que faço parte do movimento #JeSuisCharlie e acusar os muçulmanos, nem para ter piedade deste povo ao escrever #RespectForMuslim. É muito perigoso quando temos convicção a 100% sobre algo. Nada é totalmente correcto e nada é completamente errado! Muito mais perigoso é quando fazemos juízos de valor nos quais batemos fundo com o pé, como se a nossa opinião fosse única e verdadeira. Tudo é questionável e tudo é e deve ser alvo de críticas (boas ou más).

A razão pela qual me levou realmente a escrever este post, deve-se principalmente à “má onda” que se gerou em torno do apresentador Gustavo Santos. A sua opinião foi extremamente criticada e radicalmente ofendida. Questiono-me como é possível uma pessoa ficar chocada e indignada com o atentado à liberdade de expressão em Paris, mas pouquíssimo tempo depois, condená-la profundamente?! Devemos ser capazes de distinguir liberdade de expressão de ofensas. Chamar besta, sacana, estúpido, burro, é liberdade de expressão, ou um acto meramente ofensivo e de má educação?! Publicar caricaturas numa revista com sátiras religiosas a fazer troça de um determinado Deus é liberdade de expressão, ou uma enorme ofensa aos ideais de quem é crente dessa religião?! Tudo passa pelo bom senso, compreensão e reflecção. O mundo sabe o quão radical é o povo muçulmano. Todos sabemos as atrocidades que estes são capazes de fazer. E também, todos sabemos que os nossos valores são extremamente diferentes dos deles. Não estou, minimamente, a defender quem praticou o atentado. Nunca jamais algo deve servir de motivo para tirar vida a pessoas. No entanto, quando os nossos ideais são diferentes de um outro certo povo, devemos também ser capaz de perceber se as nossas acções não se tornam ameaças para esses! Humor para uns, ofensas para outros.


Palavra-chave: Pôr-nos na pele das outras pessoas. Pensar, compreender e reflectir!



#JeSuisCharlie #RespectForMuslim



You Might Also Like

1 comentários

  1. Raquel gostei muito que tenhas dado a tua opinião sobre os acontecimentos em Paris, mas tenho que referir alguns pontos... primeiro este acto foi realizado por terroristas não por Muçulmanos, isto é uma questão muito importante a referir, seria como confundir os católicos com a inquisição. Não é justo por uns pagarem pelos outros...a grande maioria da comunidade muçulmana repreende estes actos, não sei se conheces algum muçulmano mas se conheceres pede-lhe para ele explicar-te a religião muçulmana. Nenhuma religião promove a guerra, sofrimento, mortes...até pelo contrário todas as religiões pretendem o bem. Mas se algumas pessoas fazem estas atrocidades em nome de um Deus, acredita que é a maior ofensa que estas pessoas podem fazer contra os verdadeiros crentes. Bem mais ofensivo do que qualquer desenho ou cartoon. Olha o que seria terem dado um tiro ao António do Expresso quando desenhou e publicou o cartoon do Papa João Paulo II com um preservativo na nariz...não faz sentido!
    Em relação ao Gustavo concordo contigo, alguns comentários passaram a ofensa gratuita. Se não se concorda com o Gustavo (COMO EU!) e se defende a liberdade de expressão tem que se obrigatoriamente respeitar a opinião dos outros. Mas também te digo que é de uma grande irresponsabilidade ser-se uma figura pública (que trabalha no mundo da comunicação) que tem milhares de seguidores no Facebook, mais até pela sua nova actividade de "lifecoach" do que de apresentador, e não ter o mínimo de cuidado e reflexão do que se escreve.
    Para resumir e seguindo o raciocínio que algumas pessoas têm, como o Gustavo, de que os jornalistas e cartoonistas se puseram a jeito, o Gustavo colocou-se muiiittoooo a jeito!
    Bjs e continua a escrever que eu adoro :)

    ResponderEliminar

Posts Populares

Faz like no Facebook

Subscribe